" MAS O QUE ERA LUCRO EU CONSIDEREI COMO PERDA POR CAUSA DE CRISTO".
(Filipenses 3:7)
 
 
"Quanto depender de vós, tende paz com todos os homens; não vos vingueis a vós mesmos, mas, se o teu inimigo tiver fome, dá-lhe de comer; se tiver sede dá-lhe de beber; fazendo isto amontoarás brasas vivas sobre a sua cabeça".
(Romanos 12:18-20)
 
 
 
 

A NOSSA FÉ É A VITÓRIA QUE VENCE O MUNDO!

O crente é vencedor, como Cristo, que venceu o mundo. Também nisso se confirma o que Ele nos prometeu: que quem cresse nEle faria o mesmo que Ele fez, e muito mais ainda faria. Mas os caminhos de Deus são diferentes dos nossos. E para as conquistas mais gloriosas temos que suportar situações que, aos olhos humanos, que são carnais, parecem derrotas. Exemplo maior é Cristo, que morreu para ter vitória total sobre a morte e sobre a vida, eternamente.

"Porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes".
(Efésios 6:12)
 

"A mim pertence a vingança; eu retribuirei. O Senhor julgará o seu povo.
Horrível coisa é cair nas mãos do Deus vivo".
(Hebreus 10:30-31)
 
 
 
Para ter vitória e glorificar o nome de Deus com esse testemunho o cristão define bem quem é o seu adversário. Sabe que não combate contra pessoas, mas contra satanás, pois é ele quem move os homens em seus ódios e guerras. Quando revidamos o mal com o mal a nossa vitória não glorifica a Deus, pois, é vitória do próprio mal, e não do bem. Para dar glória a Deus as nossas conquistas devem ser resultado da ação do bem contra o mal. Portanto, o crente não busca ganhar do homem, mas sim, envergonhar e derrotar o diabo, que é o autor de toda desavença.

"Se, quando praticais o bem, sois afligidos e suportais com paciência, isto é grato a Deus".
(I Pedro 2:20)

"Não sofra, porém, nenhum de vós como assassino, ou ladrão, ou malfeitor, mas se sofrer como cristão não se envergonhe disso; antes glorifique a Deus com esse nome (cristão)".
(I Pedro 4:15-16)

 

Quem não conhece o poder de Deus vê esse ensino como fraqueza e derrotismo. Imagina que o crente esteja condenado a viver em angústias e padecer privações na esperança de compensações na vida eterna. Grande engano está contido aí. As promessas de Deus para o seu povo garantem bênçãos em todas as áreas da sua vida. A diferença reside na forma de recebimento da graça, que decorre da completa dependência de Deus, pela fé, enquanto que o incrédulo se debate e se desespera, combatendo com suas próprias forças. Dessa forma o incrédulo só alcança vitórias sem prêmio, pois o objeto das suas guerras acaba destruído na luta, nada sobrando ao vencedor além do vão prazer de ganhar.

"Aceitaste com alegria o espólio dos vossos bens, tendo ciência de possuirdes vós mesmos patrimônio superior e durável. Não abandoneis, portanto, a vossa confiança; ela tem grande galardão. Tendes necessidade de perseverança, para que, havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa. Porque, dentro de pouco tempo aquele que vem virá, e não tardará; todavia, o meu justo viverá pela fé".
(Hebreus 10:30-31)

Que a IGREJA não se deixe tentar pelos métodos usados pelo mundo nas suas conquistas, mas que conserve a fé em Deus e espere nEle, pois o Senhor é fiel para fazer cumprir as suas promessas e a sua Palavra.

"Ora, aquele que dá semente ao que semeia e pão para alimento, também suprirá e aumentará a vossa sementeira e multiplicará os frutos da vossa justiça; ENRIQUECENDO-VOS EM TUDO, para toda generosidade, a qual faz que, por nosso intermédio , SEJAM TRIBUTADAS GRAÇAS A DEUS.
(II Corintios 9:10-11)

 

 

 

 

 

 

     Pastor Luciano mqz - "O Bom Pastor"

      ICEU – Igreja Cristã Espiritualista Ubaldiana

      MISOM – Ministério Sacerdotal da Ordem de Melquizedeque (mqz).

      (Hebreus 5:5-6,10 e 7:11-19)


 

 

Salão Brasil Chat

 

Clique AQUI e recomende essa página a um amigo.