Misericórdia quero, e não sacrifícios!
(Oséias 6:6).
 
 
"Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender, melhor do que a gordura de carneiros.
Porque a rebelião é como o pecado de feitiçaria, e a obstinação é como a idolatria e o culto a ídolos do lar".
(I Samuel 15:22-23).
 
 
 
Na última semana do ano passado eu vivi uma experiência especial. Uma irmã me procurou pedindo oração. É líder de um trabalho na igreja dela e estava se sentindo enfraquecida no espírito. Relatou que estava em desarmonia com a nova direção da igreja. Os novos Pastores não davam a ela o mesmo valor que recebia da direção anterior. Por fim, seus colegas de grupo de trabalho estavam perdendo o respeito por ela e surgiram comentários maldosos sobre sua vida. Orei por ela e pedi a Deus que me desse inspiração para auxiliá-la a recuperar a harmonia e a unção espiritual perdidas.
 
Na segunda-feira passada (05.JAN.04) ela falou comigo pela manhã e disse que fora convocada uma reunião dos membros do seu grupo com os Pastores. Estava apreensiva, se sentia só e enfraquecida. Eu recebi do Senhor uma PROFECIA que a entristeceu sobremaneira:
 
- "Esta noite a sua liderança lhe será tomada. Seu julgamento já foi feito. Só lhe resta receber a sentença. É necessário que seja dessa forma, pois, a direção da Igreja ainda não tomou posse completa da Obra. Sua postura nessa liderança a deixa fora do controle deles e diminui sua autoridade. Aceite o sacrifício. Submeta-se aos seus Pastores e continue servindo com alegria e disciplina. Ajude a quem a substituir e contribua para que o trabalho continue sendo excelente como já é. Se possível for, esforce-se para que melhore mais. Espere o tempo curar as feridas e, quando for chamada a reassumir o cargo, aceite-o em amor".
 
Um deles, porém, chamado Caifás, que era sumo sacerdote naquele ano, disse-lhes: Vós nada sabeis,
nem considerais que vos convém que morra um só homem pelo povo, e que não pereça a nação toda.
(João 11:49-50). 
 
 
 
 
Eu não podia vê-la, pois, falávamos pelo Messenger, mas era possível sentir o desespero interior daquela irmã em face da iminente injustiça. Ela confessou que se sentia ultrajada e tinha a necessidade de compreender porque o Senhor lhe mandava acolher um julgamento injusto. Imaginava que Ele poderia modificar isso. Naquele momento eu vi Jesus no Getsêmani e depois perante Pilatos. O Senhor me deu as Palavras que referem isto e eu passei a ela. 
 
"... e começou a ter pavor e a angustiar-se; e disse-lhes: A minha alma está triste até a morte; ficai aqui e vigiai. E adiantando-se um pouco, prostrou-se em terra; e orava para que, se fosse possível, passasse dele aquela hora. E dizia: Aba, Pai, tudo te é possível; afasta de mim este cálice; todavia não seja o que eu quero, mas o que tu queres".
(Marcos 14:33-36).
 
Disse-lhe, então, Pilatos: Não me respondes? não sabes que tenho autoridade para te soltar, e autoridade para te crucificar? Respondeu-lhe Jesus: Nenhuma autoridade terias sobre mim, se de cima não te fora dado; por isso aquele que me entregou a ti, maior pecado tem. Tendo, pois, os soldados crucificado a Jesus, tomaram as suas vestes, e fizeram delas quatro partes, para cada soldado uma parte. Tomaram também a túnica; ora a túnica não tinha costura, sendo toda tecida de alto a baixo. Pelo que disseram uns aos outros: Não a rasguemos, mas lancemos sortes sobre ela, para ver de quem será (para que se cumprisse a escritura que diz: Repartiram entre si as minhas vestes, e sobre a minha túnica lançaram sortes). E, de fato, os soldados assim fizeram.
(João 19:10-11, 23-24).
 
Eu me surpreendi com a decisão final da irmã. Ela decidiu se submeter. Aceitar a injustiça para dar aos seus Pastores o reconhecimento que mereciam. Seguiu falando comigo todo aquele dia de segunda-feira. Ao fim da tarde despediu-se. Não estava triste, mas resignada. Dizia sentir "um frio no estômago", mas estava fortalecida e ia para a reunião com toda a segurança. Eu não a via, porém a imaginava como uma ovelha, mansa e triste, seguindo para o matadouro com toda a resignação.
 
Na terça-feira ela me convidou outra vez em conversa instantânea. Perguntei-lhe pela reunião. Ela me disse que acontecera e me contou algo que me fez incomodar os céus para entender como se passou.
 
 
 

Na próxima eu conto o resto...

 
 

 

 

 

 

     Pastor Luciano mqz - "O Bom Pastor"

      ICEU – Igreja Cristã Espiritualista Ubaldiana

      MISOM – Ministério Sacerdotal da Ordem de Melquizedeque (mqz).

      (Hebreus 5:5-6,10 e 7:11-19)


Ouça nossa Rádio
Rádio Iceunet.Org

Adicione ao Messenger:
 radioiceunetorg@msn.com
radio@iceunet.org

Clique AQUI e recomende essa página a um amigo.