"NINGUÉM PODE SERVIR A DOIS SENHORES; NÃO PODEIS SERVIR A DEUS E ÀS RIQUEZAS".
(LUCAS 16:13)
 
 
"Tanto sei estar humilhado como ser honrado; de tudo e em todas as circunstâncias já tenho experiência, tanto de fartura como de fome; assim de abundância como de escassez; tudo posso naquele que me fortalece".
(FILIPENSES 4:12-13)

DEPENDER DE DEUS NÃO É PADECER MISÉRIA. Para quem tem suas esperanças e sua fé depositadas em Deus nada lhe falta, pois o Senhor é seu supridor de tudo. Esta afirmação faz crer que o servo de Deus vive em pleno gozo e satisfação de bens materiais. Não é verdade. Entre os suprimentos que vêm de Deus, aquele que crê no Criador também recebe a resistência e a paciência para suportar privações e esperar a provisão do Pai (que nunca chega depois da hora).

"Não que eu procure o donativo, mas o que realmente me interessa é o fruto que aumente o vosso crédito. E o meu Deus, segundo a sua riqueza em glória, há de suprir, em Cristo Jesus, cada uma das suas necessidades".
(FILIPENSES 4:17,19)

DO QUE É QUE TEMOS NECESSIDADE? O espírito humano tem duas necessidades essenciais: a Salvação e a Santificação. O corpo humano necessita das coisas que todos conhecemos e desejamos. Muito mais, todavia, necessita o homem para ter caráter divino. Quem não é dotado de fé não compreende e nem aceita que o filho de Deus necessite, até mesmo, sofrer privações. Mas isto também é necessário para a santificação da alma.

 
"Com efeito, tendes necessidade de perseverança, para que, havendo feito a vontade de Deus, alcanceis a promessa. Porque, ainda dentro de pouco tempo, aquele que vem virá e não tardará; todavia, o meu justo viverá pela fé, e: Se retroceder, nele não se compraz a minha alma".
(HEBREUS 10:36-38)
 
"Se, porém, algum de vós necessita de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e nada lhes impropera; e ser-lhe-á concedida".
(TIAGO 1:5)

IMPORTA POSSUIR SEM SE ESCRAVIZAR. As situações de privação que chegam ao cristão sempre são passageiras (como foram as de Jó). Duram o tempo necessário para ele deixar de depender de bens terrenos e passar a depender somente de Deus. O mistério da prosperidade divina é esse: quem serve a Deus não é dono de nada, mas possui todas as coisas. Em Direito se distinguem a POSSE (o uso) do DOMÍNIO (a propriedade). Quem serve a Cristo POSSUI (usa), mas não DOMINA (não tem). Isso o deixa livre para servir somente a Deus. Quem é proprietário se obriga a cuidar dos seus bens, e se torna servo deles. Nesse caso o Senhor perde um servo, porque é impossível servir a Deus e às riquezas.

 
"Como se estivéssemos morrendo, contudo, eis que vivemos; como castigados, porém não mortos; entristecidos, mas sempre alegres; pobres, mas enriquecendo a muitos; nada tendo, mas possuindo tudo. Não tendes limites em nós; mas estais limitados em vossos próprios afetos. Ora, como justa retribuição, dilatai-vos também vós".
(II CORINTIOS 6:9-12)

Amados, compreendam o que o Senhor nos diz hoje: a nossa fé, a nossa esperança e o nosso amor devem estar somente em Deus. Enquanto os nossos bens forem a nossa garantia, e a nossa única necessidade, não alcançaremos a plenitude da graça e das bênçãos do Pai. Coloquemos, pois, toda a nossa vida em suas mãos e nada nos faltará, pois Ele supre todas as nossas necessidades.

 
"De ninguém cobicei prata, nem ouro, nem vestes; vós mesmos sabeis que estas mãos serviram para o que me era necessário a mim e aos que estavam comigo. Mais bem-aventurado é dar que receber".
(ATOS 20:33-35)
 
"Marta! Marta! Andas inquieta e te preocupas com muitas coisas. Entretanto pouco é necessário, ou mesmo uma só coisa; Maria, pois, escolheu a boa parte, e esta não lhe será tirada". 
(LUCAS 10:41-42)
 

 

     Pastor Luciano mqz - "O Bom Pastor"

      ICEU – Igreja Cristã Espiritualista Ubaldiana

      MISOM – Ministério Sacerdotal da Ordem de Melquizedeque (mqz).

      (Hebreus 5:5-6,10 e 7:11-19)


 

 

Salão Brasil Chat