"SE SOMOS ATRIBULADOS É PARA O VOSSO CONFORTO E SALVAÇÃO".
(II Coríntios 1:6).
 

"... todo o que é nascido de Deus vence o mundo; e esta é a vitória que vence o mundo: a nossa fé. Quem é o que vence o mundo, senão aquele que crê ser Jesus o Filho de Deus?"
(I João 5:4-5).

Momentos há, em nossas vidas, que convém não mostrar ao mundo, porque parecem declarar que ser cristão é ser atribulado e sofredor. Todo testemunho de vida transformada pela fé sempre menciona que, logo após a decisão de aceitar Jesus, muitas tribulações sobrevieram, fazendo parecer que tudo se tornava pior do que antes. Quem vê o crente nessa fase da vida, se não tem conhecimento de Deus e fé em Jesus Cristo, lamenta a conversão, porque acrescentou mais sofrimentos ao novo convertido ao Evangelho Redentor.

"Bem-aventurado o homem que suporta, com perseverança, a provação; porque, depois de ter sido aprovado, receberá A COROA DA VIDA, a qual o Senhor prometeu aos que o amam".
(Tiago 1:12).

Eu destaquei a expressão "A COROA DA VIDA" para lembrar que as promessas de Deus são para nossa vida, e não para depois dela. Ninguém julgue que Deus é o autor das nossas provações e que o galardão do crente seja somente a SALVAÇÃO e a GLÓRIA ETERNA. Seria um grave erro pensar assim, pois, "Deus não pode ser tentado pelo mal e Ele mesmo a ninguém tenta" (Tiago 1:13) . Nossas tribulações são como as de Jó e nossas tentações são como as de Cristo: todas vêm do Maligno! É ele que, para nos levar à perdição, prova a nossa fé e torna nossa vitória ainda mais valorosa.

"A mulher, quando está para dar à luz, tem tristeza, porque a sua hora é chegada; mas, depois de nascido o menino, já não se lembra da aflição, pelo prazer que tem de ter nascido ao mundo um homem. (...) Até agora nada tendes pedido em meu nome; pedi e recebereis, para que a vossa alegria seja completa".
(João 16:21,24).

Pronto! Aí estão os dois segredos para se alcançar as promessas divinas na vida: perseverança na provação e fé na oração. Seja, portanto, a nossa vida, uma réplica da vida de Cristo, como Paulo ensinou aos Filipenses: "Tende em vós o mesmo sentimento que houve em Cristo Jesus, pois Ele (...) a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte, e morte de cruz". (Filipenses 2:5,8) . Dessa forma alcançamos o direito de usar em nosso benefício o PODER, a AUTORIDADE e a VIRTUDE do nome de Jesus, pois, "... Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o NOME que está acima de todo nome, para que, ao NOME DE JESUS, se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que JESUS CRISTO É O SENHOR, para a glória de Deus Pai". (Filipenses 2:9-11) . Tendo a posse deste nome podemos tudo: tanto superar provações como alcançar a promessa de toda bênção de Deus em nossas vidas. Sejamos firmes como Jó, que ainda não tinha o sacrifício de Jesus Cristo em seu favor, mas creu em Deus e terminou assim a sua vida:

"Mudou o Senhor a sorte de Jó, quando este orava pelo seus amigos; e o Senhor deu-lhe o dobro de tudo o que antes possuíra. (...) Depois disto, viveu Jó cento e quarenta anos; e viu a seus filhos e aos filhos de seus filhos, até à quarta geração. Então, morreu Jó, velho e farto de dias".
(Jó 42:10, 16-17).
 
 

 

 

 

 

 

     Pastor Luciano mqz - "O Bom Pastor"

      ICEU – Igreja Cristã Espiritualista Ubaldiana

      MISOM – Ministério Sacerdotal da Ordem de Melquizedeque (mqz).

      (Hebreus 5:5-6,10 e 7:11-19)

 

Salão Brasil Chat

 

Clique AQUI e recomende essa página a um amigo.